top of page

Fresh - Vai encarar?


A dica hoje é de revirar o estômago!


Mudando completamente o estilo e o gênero do filme indicado na semana passada, nesta

sexta atacamos de suspense. Fresh (2022) é uma produção independente norte-

americana, lançada no Sundance Festival deste ano, roteirizada por Lauryn Kahn, e

dirigida por Mimi Cave, que estreia aqui na direção de longas-metragens.


A trama é aparentemente simples: jovem solteira procura rapaz por meio de aplicativo de

encontro. As buscas são, no entanto, um tanto quanto infrutíferas. A vida segue assim na

monotonia de encontros frustrados e frustantes, até que Noa (Daisy Edgar-Jones) acaba

conhecendo, por ordem do acaso, o divertido e charmoso Steve (Sebastian Stan) em um

supermercado, no meio da noite. Ele é um jovem cirurgião plástico, não adepto às redes

sociais. Um cara diferente, inteligente e simpático, que permite a Noa vivenciar o que ela

achava que já não mais existia: uma relação saudável, nascida de forma espontânea,

sem falsidades nem atuações. Será?


Os dois começam a viver então um relacionamento gostoso, saudável e descontraído.

Mas tudo acontece a uma velocidade alucinante e logo Steve convida Noa para um fim de

semana fora da cidade. Ela, que costuma se fechar para novidades e tem dificuldade em

se relacionar, acaba deixando-se levar pelo entusiasmo daquele presente que a vida lhe

deu e topa o convite.


É dada a largada então para um thriller de embrulhar o estômago e que faz ficar na ponta

da cadeira até o final.


A ótima trilha, assinada por Alex Somers, ajuda a criar o clima de tensão, misturando-se

vez por outra a músicas pop (antigas e recentes, norte-americanas, francesas e latinas),

propiciando a nós, espectadores, alguns momentos de respiro, ao mesmo tempo em que

nos prepara para a tensão que, já sabemos, está por vir.


A câmera é trôpega, instável e balança pelo caminho. Os planos são em sua maioria

escuros, com bastante uso de cores quentes e imagens destorcidas por lentes

anamórficas, com uma câmera subjetiva super presente, colocando-nos muitas vezes no

lugar da protagonista, vendo com seus olhos. Tenso!!! Há ainda muitos closes que

mostram partes… partes de rostos, de olhares, de sorrisos, partes de felicidade, partes de

desespero!


Os diálogos são divertidos e inteligentes e, por meio da extrapolação e do exagero da

situação apresentada, vários temas importantes são ali discutidos, como os papéis

determinados pelas sociedades para homens e mulheres. A quase-obrigação de uma

mulher estar acompanhada. As regras do como vestir-se (vestido para mulher, calça para

homem). Ou ainda, as tantas imagens (perversas e distorcidas) que recebemos

diariamente da mídia, desde pequenas, em que mulheres são princesas vulneráveis à

espera de príncipes valentes que possam salvá-las e protegê-las para todo o sempre.

Amém!


Fresh é um filme que nos coloca para pensar, ao mesmo tempo em que nos faz suar frio.

Disponível na Star+ (Brasil, México), Disney+ (Portugal, Alemanha), Hulu (EUA).



28 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page