top of page

MVV: o tripé da sustentabilidade dos negócios femininos

Por Rijarda Aristóteles, presidente Clube Mulheres de Negócios de Portugal




A expansão e crescimento no número de empresas abertas ou lideradas por mulheres confirma a previsão de que o mundo passa por um processo de adaptabilidade que terá repercussão em toda a cadeia económica e social. O mundo dos negócios definitivamente está a mudar acelerado com o advento da Pandemia por Covid-19. Convido-a a ler este artigo e a ser inspirada pelos Pilares MVV.


O ser humano é um único capaz de projetar futuro, sonhar, criar perspetivas e produzir. Esta natural capacidade é responsável por todo o conjunto de complexidades que nos tornam líderes do habitat no qual estamos.

Se não sabemos quem somos e para onde vamos, seguramente “qualquer lugar serve”, parafraseando Lewis Carrol. Este preceito aplica-se, também, às organizações. Se não temos um sonho que seja tão real que conseguimos tocá-lo, dificilmente teremos sucesso em nosso empreendimento.

A Visão da Empresa, a depender de quão forte e nítida seja, é o que de facto, é o que move e fornecer energia suficiente aos líderes para ultrapassar os percalços e os desafios que surgem durante a jornada. A Visão é a expressão da Missão completamente reforçada nos Valores.


As bases de construção do futuro da organização, hoje

Um empreendimento, de qualquer tamanho ou volume financeiro, para que aconteça com o menor risco, deve ser calçado nos pilares MVV.



Ser protagonista é uma experiência a ser ensinada

  1. Missão: é o porquê da existência, a razão que fará com que se concentre todos os esforços, sacrifícios pessoais, investimentos para que realize. É o Propósito.

  2. Visão: a projeção de futuro. É a materialização do sonho. Onde quer chegar. O principal viés mobilizador que une todos em volta da organização. Motiva o sonho coletivo.

  3. Valores: definem o que está por trás da Missão e da Visão. É expressão do fundador ou iniciador do processo. As verdades que guiam a organização. Dou sempre como exemplo que dificilmente o fabricante de armas é um pacifista. É, portanto, o conjunto crenças coerentes que promove o amalgama da organização.

Se estes pilares são bem visíveis e estão à frente dos produtos e serviços que são oferecidos aos clientes, certamente a perceção interna e externa é confluente e há uma clara possibilidade de sucesso, porque a aparência tem similaridade com a essência do negócio.

A Visão, o guião mobilizador, está diretamente ligado às estratégias e às ações. Tudo deve convergir para que clientes e colaboradores visualizem onde você quer chegar. A clareza do pódio fornece o combustível aditivado para o caminho, que deve ter a distância justa.

Saber onde está – o Ponto A – e onde quer chegar – Ponto B – torna o processo exequível, estimulante, prazeroso e...mobilizador. Philip Kotler, e minha referência de Marketing, afirma que Visão é o “sonho impossível que alimenta a empresa para os próximos 10, 20 anos”. Para que o seu negócio prospere é fundamental que você tenha a certeza que chegará a este futuro plausível e possível, com muita transpiração.



Este percurso representa, entre outras:

1. As escolhas que orientam oportunidades futuras do negócio.

2. A definição do público a quem se destina produtos e serviços.

3. O planeamento estratégico das ações da jornada e da chegada.

4. As possibilidades de parcerias e partilhas sororas.

5. O platô comum que une todos da organização.



Uma empresa ou organização que traga para a si a definição com a visão alargada do MVV certamente terá possibilidades maiores de errar menos no início, terá uma fortaleza conceitual de base que dará segurança da ação, atrairá pessoas confluentes com a Visão do negócio.

Por exemplo, uma organização na qual aplico os pilares MVV é o Clube Mulheres de Negócios de Portugal: "Criar a Nação Empreendedora em Língua Portuguesa". Uma Visão que todas as envolvidas conseguem enxergar e traz um orgulho latente de pertencimento que ultrapassa barreiras.


Olhar para frente e “ver” o que será! Assim começam todas as organizações que se transformam em gigantes, em melhores ou desaparecem. Muitas coisas mudam durante a jornada, as estratégias, os percursos. Contudo, a luz que iniciou provavelmente continuará a guiar até sua Roma.


Sim, é possível criarmos negócios baseados no tripé de sustentabilidade do negócio ou da vida pessoal de cada empreendedora ou empreendedor. Saber quem somos, o que queremos e para onde vamos, é um mantra simples e eficaz de ser sucesso na vida ou nos negócios.



33 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page